Relatórios do MEC - bibliotecas de Ensino Superior! (visitas técnicas)

terça-feira, 24 de maio de 2016 0 comentários
Neste vídeo serão apresentadas funcionalidades presentes no SophiA Biblioteca, incluindo os relatórios de bibliografia de curso e a simulação de conceitos do MEC, desenvolvidos com aderência à normativa do INEP. Estes instrumentos são ferramentas que proporcionam informações que orientam os bibliotecários que atuam em instituições de ensino.

3º INTEGRAR - Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus

sexta-feira, 29 de abril de 2016 0 comentários

O primeiro INTEGRAR aconteceu em 2002, tendo como tema principal “Integração Presente e Futura”. A primeira edição foi marcada por uma série de eventos paralelos e buscou uma maior aproximação com os países de língua portuguesa. O segundo INTEGRAR “Compartilhando o conhecimento: o acesso sem fronteiras”, aconteceu em 2006 e deu continuidade às discussões interdisciplinares com foco no impacto da incorporação de tecnologias de informação e de comunicação e como as formas de acesso se modificaram.

Todas as discussões e desdobramentos dos encontros proporcionados pelas duas edições do evento, mostraram a necessidade de dar continuidade nessas discussões e de reafirmar a importância de um discurso coeso na defesa da memória nacional. Cada profissional, independentemente do espaço que atua, precisa continuar defendendo a existência de políticas públicas efetivas para os arquivos, bibliotecas, centros de documentação, centros de memória e museus.

Precisamos lutar para garantir a manutenção das coleções, preservação dos espaços e, principalmente, proporcionar o acesso à comunidade sem quaisquer barreiras, seja do ponto de vista ideológico ou da acessibilidade.

Imbuídos do espírito de colaboração é que realizaremos o III INTEGRAR, com o tema central “Preservar para as Futuras Gerações”.

Temos observado a criação de equipamentos culturais com funções híbridas. Muitas vezes, os profissionais precisam cuidar de coleções e oferecer serviços de acesso à cultura que tradicionalmente não estariam sob sua responsabilidade. Neste sentido entendemos que há um conjunto de competências comuns a todos os profissionais que estão diante de desafios cotidianos e suas ações podem impactar positivamente ou negativamente a qualidade dos produtos e serviços oferecidos. É nesse sentido que o conhecimento e diálogo entre as áreas se fazem prementes.

Mais informaçoes: http://www.integrar.febab.org.br/ 

BIBLIO SPACE! Novo canal de biblioteconomia.

sábado, 2 de abril de 2016 0 comentários
BIBLIO SPACE - criado por estudantes e profissionais de biblioteconomia visando a interatividade sobre a área de biblioteconomia ou afins.

ORDENAÇÃO DE DOCUMENTOS NA ATIVIDADE BIBLIOTECÁRIA

sábado, 27 de fevereiro de 2016 1 Comentário
Cristina Dotta Ortega Camila Mariana Aparecida da Silva Marcelo Nair dos Santos Briquet de Lemos
Texto de divulgação e sumário seguem abaixo.

Atenciosamente,

Cristina Ortega
Escola de Ciência da Informação da UFMG



Ordenação de documentos na prática bibliotecária


A ordenação de documentos é definida neste livro como processo que conduz a um arranjo para uma coleção de documentos no espaço físico, visando uma proposta de modo de leitura, o acesso aos documentos e a gestão da coleção. Trata-se de atividade de organização da informação que se reflete em ação relevante e atual da prática bibliotecária voltada à promoção do uso qualificado da informação. O livro tem como objetivo aprofundar o tema por meio da apresentação de conceitos, vertentes, problemas, métodos e fatos históricos que o fundamentam, e da apresentação de algumas soluções propostas, em especial, o modelo do número de chamada, como modo de fornecer maior compreensão sobre a atividade e possibilidades de escolha nas tomadas de decisão. Em função da antiga e parca produção sobre ordenação de documentos no Brasil, o livro, voltado a profissionais, pesquisadores, professores e demais interessados, faz conhecer, ao público leitor da língua portuguesa, seleção da literatura estrangeira representativa do tema.

Sumário

Introdução
1 Fundamentos e métodos de ordenação de documentos (Cristina Dotta Ortega)
1.1 Ordenação de documentos como processo de organização da informação
1.2 Fundamentos da ordenação de documentos
1.2.1 Conceitos básicos da ordenação de documentos
1.2.2 Ordenação de documentos e classificação bibliográfica
1.3 Métodos de ordenação de documentos
1.3.1 O atributo documental como base dos métodos de ordenação
1.3.2 Os sistemas de localização de documentos
1.3.3 Ordenação de documentos expressa em código
1.3.4 Esquema dos métodos de ordenação
2 Histórico de práticas e métodos de ordenação de documentos (Camila Mariana Ap. da Silva)
2.1 O papel da memória do bibliotecário: na Antiguidade e na Idade Média
2.2 Ideias e ações de produção de memórias externas: Idade Moderna
2.3 Consolidação de modelos de ordenação de documentos: o século XIX
3 A ordenação de documentos pelo número de chamada (Marcelo Nair dos Santos)
3.1 Estrutura e composição do número de chamada
3.1.1 Marca de coleção e notação de classificação
3.1.2 Número do livro: notação de autor, marca da obra e outros elementos de individualização
3.2 Número do livro: notação de autor e marca da obra
3.2.1 A codificação da notação de autor e da marca da obra
3.2.2 A menção nominal da notação de autor e da marca da obra
3.2.3 Individualização de itens documentais
4 Comentários finais
Referências

I COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE A HISTÓRIA DO LIVRO, DA LEITURA E DAS BIBLIOTECAS

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 0 comentários
A Universidade Federal do Maranhão divulgou a programação (acesse aqui) do I Colóquio Internacional sobre História do Livro, da Leitura e das Bibliotecas (CIHLILEB). O evento acontece nos dias 9 e 10 de maio de 2016.
Entre os conferencistas confirmados estão o Prof. Dr. Jean-Yves Mollier, da Universidade de Versalhes-França, e a Dra. Anne- Marie Chartier, da Escola Normal Superior de Paris.
img_2316

“BIBLIOTECONOMIA No status do profissionalismo”

terça-feira, 26 de janeiro de 2016 2 comentários
Fonte: Inforbiblio
Já em 1935, ORTEGA Y GASSET, dizia; “... que a missão do bibliotecário será, não como até agora, a simples administração da coisa-livro, mas o ajuste, a mise au point, da função vital que é o livro.”
   Estudar o bibliotecário como profissional, se faz imperativo apresentar uma definição básica do que seja profissão. Segundo Cunha, “profissão é uma atividade que o indivíduo exerce permanentemente, institucionalizada por normas que protegem sua unidade e continuidade”.
   Entretanto, para chegar a este caráter de formalização, o fazer humano passou por uma longa evolução histórica. Para Ortega y Gasset, o homem em cada instante de sua vida se encontra diante de diversas possibilidades de fazer e ser, e somente ele, sob sua responsabilidade, pode optar por uma delas, e, ao fazê-lo, delineia-se sua vocação. Especificamente, com relação à biblioteconomia, esta vocação do indivíduo emerge a partir do momento em que ele, em não se contentando apenas em se deleitar lendo os livros, opta também por colecioná-los e ordená-los. Esta decisão para colecionar e ordenar constitui, portanto sua vocação. Deve-se, entretanto, observar que esta vocação representa uma peculiaridade muito pessoal, extinguindo-se com a morte do indivíduo.

Bibliotecas precisam adquirir livros digitais... E agora?

quinta-feira, 12 de novembro de 2015 0 comentários

A biblioteca precisa adquirir livros digitais... E agora?

E por que precisa? 

A realidade digital bate à porta das bibliotecas e é um caminho sem volta, não há como fugir e nem porque fugir. A aquisição de livros digitais configura-se como necessidade latente em bibliotecas, principalmente as universitárias, considerando seu público amplo, a diversidade de informações demandadas, a descentralização, o ensino à distância. O usuário quer facilidade de acesso e isso para ele hoje significa a informação a um clique, cabendo ao bibliotecário continuar o seu trabalho de auxiliar esse acesso, independente do suporte.